CUIDADOR: O que é e como ser um bom cuidador

Um cuidador é uma pessoa remunerada ou não remunerada que ajuda outro indivíduo a realizar as suas atividades diárias. O mais comum é contratar um cuidador para acompanhar pessoas com idade avançada, mas também pode atuar em casos de deficiências físicas, mentais ou doenças.


Essa tarefa pode ser executada por um profissional contratado ou por alguém da família. Dependendo da necessidade daquele indivíduo, é necessário um preparo específico que apenas um profissional pode oferecer.


Segundo estudos realizados pelo IBGE, a população idosa vai triplicar até 2050. Isso significa que a necessidade por um cuidador de idosos será ainda maior, o que o tornará um profissional ainda mais necessário.


O que é preciso para ser um bom cuidador


Ter empatia, respeito e paciência


Entender que o paciente tem suas limitações por conta da idade avançada ou de sua doença. Se colocar no lugar do outro e tentar perceber como a pessoa se sente diante daquela situação. É sempre importante pensar em formas de estimular a autonomia.


Fazer companhia


Essa é uma tarefa comum a qualquer cuidador, mas nesse caso, isso significa realmente fazer companhia. Nem sempre o paciente tem capacidade de interagir ou responder de forma coerente a uma conversa. Mas isso não pode te impedir de conversar mesmo assim. Proporcione atividades que o estimulem como caminhar, conversar, realizar trabalhos manuais, tomar sol, ouvir músicas, entre outros.


Mantenha o ambiente limpo e organizado


É importante zelar para que o ambiente em que o paciente se encontra esteja sempre limpo e organizado. Dessa forma evita-se acidentes e proporciona uma melhor qualidade de vida


Estimule as relações


Nós somos todos seres sociais e gostamos de nos relacionar. Por isso é muito importante preservar as relações, principalmente do idoso, com familiares e amigos. Em tempos de pandemia, onde essas relações foram modificadas, é preciso ter mais cuidado nesses momentos. Incentivar o uso de máscaras e respeitar o distanciamento do paciente com pessoas de fora da casa é fundamental para protegê-lo. Nesse caso, incentivar as ligações por vídeo pode ser uma forma de encurtar as distâncias.


Funções de um cuidador


Dependendo da saúde e estilo de vida do paciente, estas funções podem variar. Mas separamos algumas tarefas que podem ser desempenhadas por um cuidador.


  • ministrar as medicações de acordo com o horário e a dosagem indicados pelo médico;;

  • auxiliar na higiene pessoal, como troca de fraldas, dar banho e escovar os dentes;

  • ajudar nas atividades domésticas como preparar e servir as refeições;

  • manter o ambiente sempre limpo e organizado;

  • responsável pelo equilíbrio da dieta do paciente, baseando-se nas recomendações do médico ou nutricionista;

  • monitorar o estado de saúde, tendo atenção a: alterações de respiração, temperatura corporal, medição da tensão arterial, medição da glicose, alterações na frequência/forma de micção ou defecação, peso e alterações de humor.


Os detalhes relacionados às funções devem ser combinados com a família e com o próprio paciente.


Capacitação e mercado de trabalho


Para se tornar um profissional da área, um curso de enfermagem pode enriquecer a formação de um cuidador. Além dessa especialização, há também a possibilidade de realizar um curso de cuidador de idosos. Nele, você irá aprender diversas técnicas para oferecer uma qualidade de vida cada vez melhor para o seu paciente.


Depois da especialização, um dos locais que o profissional pode trabalhar é em atendimentos individuais em domicílio. Um campo que tem crescido nos últimos anos é o centro-dia, onde o idoso passa o dia, participa de atividades de integração, recebe os cuidados que precisa e depois volta para casa à noite.


Outras possibilidades são as instituições de longa permanência, núcleos de convivência, home care, clínicas e até agências de turismo para a terceira idade.


As oportunidades nesta área são muitas. Se você é um profissional atento e cuidador sempre terá um idoso que precise do seu apoio e estímulo.


3 visualizações